domingo, 11 de outubro de 2009

Renitencia


Passando na frente de uma loja ouvi o radio que tocava uma musica antiga. O refrão dizia, a tua piscina ta cheia de ratos... e foi sumindo na distancia. Andei um pouco mais e engatei a mesma metrica na mesma melodia, a tua caveira ta cheia de ossos... Atravessei a rua e a coisa martelava, a tua banheira esta cheia de patos...a tua cadeira esta cheia de pregos... e foi piorando. A tua bexiga esta cheia de choppis... E não parou por aí.

10 comentários:

  1. a tua mesa está cheia de restos...a tua vida está cheia de cacos...e martelando numa mesma batida frenética continuava:

    suas ideáis não correpondem aos fatos...

    ResponderExcluir
  2. Parei.
    Como as idéias não correspondem aos fatos?
    São fatos.
    Dei meia volta e comecei a voltar pelo mesmo caminho, tentando tornar a musica audível novamente.

    E o tempo não pára.

    ResponderExcluir
  3. Não pára,não,não pára.

    quando se vê já são seis horas,
    quando se vê,já é sexta-feira,
    quando se vê, já é natal
    quando...

    agora é tarde...

    ResponderExcluir
  4. tarde pra se viver o que ja passou o que ja perdi pois o tempo o tempo nao para e quantas palavras audiveis deixei de cantar de rimar...

    ResponderExcluir
  5. O refrão vindo da loja. o que criei a partir daí...os fatos quando fatos, o tempo que não para, o que passou, o que perdi, as palavras que deixei de rimar, estavam impregnados na minha mente e, eu matutando seguia calmamente

    quando derrepente, "a ficha caiu” e, então percebi que...

    ResponderExcluir
  6. não era eu a quem a musica havia impregnado, estava entrando na ideia de outrem sem que me desse conta disso. Minhas ideias não estavam correspondendo aos fatos. Quando cheguei enfim de volta a frente da loja o tempo parou.

    ResponderExcluir
  7. Houve um silêncio. Ninguém pesando?
    Timidamente o som vindo novamente, baixinho, mau ouvia. Agucei meus sentidos. Mais um pouco...
    E uma frase completa.
    - Eu quero a sorte de um amor tranquilo, com sabor de fruta mordida.

    Olhei em volta, quem seria?

    ResponderExcluir
  8. e ali , pra meu completo espanto uma outra realidade,um mundo paralelo, nem tanto, pensei, pensamos.
    E, era apenas o pensamento coletivo em forma de musica.. ao longe.

    a minha volta, todos...e uma ruta mordida

    ResponderExcluir
  9. Imaginei que sabor teria a fruta mordida. Quem teria mordido e se por algum acaso, destes que ocorrem sem o menor sentido, o tempo teria de fato parado dentro de minha cabeça. Foi quando descobri que não exixtem acasos e que a mecanica de nossas vidas são mais regidas por nossos atos do que pela posição dos astros no espaço sideral.

    Foi quando ouvi la longe alguem cantando o jingle das lojas Marabras...

    ResponderExcluir