quinta-feira, 5 de março de 2009

Sou uma barata

8 comentários:

  1. Era uma vez uma barata com cara de bebada, bem suja e porcalhona que vivia a fuchicar restos de comida e todo tipo de podridões. Aqui e ali, dava uma mordidinha nas coisas e ficava cada vez mais gordinha.

    Todo mundo tinha um nojo enorme daquela barata gorda e quando passava, saiam correndo e gritando como se seu tamanho ultrapassasse suas reais dimensões. Mas, era apenas uma barata, feia, cascuda e com pelinhos nas pernas.

    Seu ponto alto era subir pela costas das pessoas e assusta-las ao esfregar suas anteninhas na nuca de suas vitimas que ficavam em estado de choque.

    Era no entanto uma barata feliz pois pouco se incomodava com o que pensassem dela, sabia que seu destino era um dia ficar grudada na sola de algum chinelo portanto tratava de comer o maximo possivel para que quando isso acontecesse, espalhasse sua gosma amarelada por todos os lados sob o suave som crocante que sua casca produziria.

    ResponderExcluir
  2. ...o som suave da casca da barata semi-esmagada, lentamente, ainda está na minha memória,a gosma amarela espalhou por todo o chão,escorreu pela janela,penetrou nos móveis.

    Como aconteceu isso? ,uma simples baratinha... quem estaria usando o chinelo que quase deu fim a essa fofurinha cambalente, feliz com sua liberdade.

    ResponderExcluir
  3. Dona maria entrou com cara de nojo e um vidro de lustra moveis na mão, deixou tudo limpinho.

    Mas,

    de cima da geladeira elas se riam daquele espetaculo patetico. Viriam a noite se vingar.

    e

    num armario ali perto tinha uma barata de bobs na antena balançando as perninhas esperando sua deixa.

    O papagaio queria desesperadamente dizer algo a respeito mas estava com dor de garganta. Resolveu tomar um fenergan e assistir televisão.

    ResponderExcluir
  4. barabobs aproveitou-se do descuido do papagaio que concentrado na tv, não percebeu que ela propositadamente escorregava porta abaixo, num ritual de dança, com belos movimentos , soltos.
    Tão feliz estava, balançando as perninhas e sussurrando, sussurando, pra quem pudesse e quisesse ouvir:

    ResponderExcluir
  5. – Meu pai era um barato, todos o achavam um barato, exceto eu que o achava mais parecido com o Bob Esponja do que com o Mickey Mouse. Por falar em mickey, os maiores inimigos de uma barata são os ratos. Alguns são até simpaticos como o pink, amigo do cerebro mas outros são abominaveis como o Mickey Rourke.

    ResponderExcluir
  6. Dona Maria não conseguia dormir, além do calor insuportável, aquele barulinho inconfundível vindo da cozinha, teria que limpar novamente os móveis?
    Um pensamento estranho passou rapidamente pela sua mente
    - Esss baratas querem dorminar o mundo...assustou-se, estaria ouvindo coisas? Amendrontada com o sussuro ficando cada vez mais forte.
    Barabobs? Talvez...

    ResponderExcluir
  7. SHHHHHHHHHHHHHHH! Detetefon!! A bomba de flitz invadiu o ar com seu cheiro adocicado. Oba! Alvoroço! Correndo algumas caiam pelo caminho. Gritos microscopicos ecoavam por entre os ladrinhos, bobs se espalhavam entre moedinhas, pedrinhas e sujeirinhas. Barashima e Nagarata, era o fim.

    ResponderExcluir